Psicologia no desporto: Auto-Confiança – o êxito começa aqui!

Hoje, na alta competição,  são progressivamente maiores as semelhanças entre os atletas quer ao nível físico e técnico-táctico, quer ao nível fisiológico. Mas, independentemente disso, continuamos a encontrar grandes diferenças de performance. Como é isso possível? Vamos por partes:

No ténis, por exemplo, com algumas excepções, é comum afirmar-se que não existem diferenças significativas entre os 100 melhores tenistas na grande maioria das variáveis do jogo, com uma excepção: a força mental – a capacidade de aguentar a pressão, de se superar nos momentos chave, de reagir positivamente ao insucesso ao a uma falha, etc, etc…

Assim, a Psicologia do Desporto assume-se como uma área de intervenção onde a maioria dos atletas se pode diferenciar. E alcançar o êxito!

A Psicologia do Desporto tem como preocupação tentar identificar os efeitos psicológicos do comportamento humano em contextos desportivos e os efeitos psicológicos que a participação desportiva poderá ter nos seus participantes

Neste sentido, iniciamos com este artigo, um aprofundamento nas diversas áreas da psicologia desportiva. Hoje, iniciamos com a discussão com um dos pontos da mente mais importantes a Auto-Confiança!

Auto-Confiança:

A auto-confiança é urna das variáveis psicológica com maior valor predictor do sucesso competitivo que podem ser apontados. De certa forma a manutenção de altos níveis de auto-confiança, pode ser considerada corno um skill

A auto-confiança do atleta não é ter a convicção de que poderá ganhar sempre ou que nunca errará, mas a convicção de que poderá corrigir os erros cometidos desde que trabalhe com esforço e empenho para aperfeiçoar o conjunto das suas capacidades

Uma grande parte do interesse que se tem gerado em tomo da forma como a auto-confiança influencia a performance desportiva tem sido motivada pela teoria da auto-eficácia desenvolvida por Bandura.

A auto-eficácia é referida como os julgamentos que as pessoas fazem das suas capacidades de organização e execução dos planos de acção exigidos na obtenção de um determinado rendimento. Por outras palavras a auto-eficácia consiste no “grau de convicção que uma pessoa tem de que pode executar com sucesso determinado tipo de comportamento, necessário para produzir um determinado resultado

Melhorar a Auto-Confiança:

A compreensão dos níveis de auto-confiança de um atleta passa também pelo conhecimento das metas e objectivos que este pretende alcançar através da sua modalidade. Qual a sua orientação competitiva? Qual a sua tendência para prosseguir ou realizar determinado tipo de objectivos? Qual o significado pessoal atribuído ao sucesso desportivo?

São questões que se podem colocar quando somos confrontados com o tipo de objectivos definidos pelos próprios atletas. Assim, os objectivos desportivos podem ser divididos em duas categorias:

  1. objectivos centrados na vitória e no resultado
  2. objectivos centrados na realização e rendimento desportivo. Segundo os mesmos autores, ambas as categorias não são exclusivas pelo que a integração das metas dos atletas e as suas sucessivas experiências competitivas levam a que haja uma predominância de uma sobre a outra

O treinador e o seu papel sobre o atleta:

O treinador tem um papel fundamental na elevação dos níveis de auto-confiança dos seus atletas. Deste modo, interessa analisar, mais pormenorizadamente, as exigências psicológicas de uma competição, as causas, os mediadores e os antecedentes da ansiedade competitiva e auto-confiança, para seleccionar estratégias, métodos ou técnicas de intervenção adequadas. As estratégias mais utilizadas estão relacionadas com o sistema de reforço evidenciado pelo treinador.

Diversos estudosconcluíram com o seu que poderá ser útil considerar 3 pressupostos para a compreensão da auto-confiança dos atletas:

  1. os atletas aumentam a confiança a partir da sua realização, o que inclui tanto a mestria, como a demonstração de habilidades;
  2. os atletas aumentam a confiança a partir da auto-regulação, que inclui a preparação física e mental e ainda a auto-percepção física;
  3. os atletas aumentam a confiança através de um clima positivo onde se incluem as fontes de apoio social, liderança do treinador, experiências vicariantes, conforto ambiental e favorecimento situacional

As diferenças individuais em termos de auto-confiança e objectivos competitivos, predispõem os atletas para responderemsituação de competição com determinados níveis de estados de autoconfiança que, por sua vez, influenciam de forma decisiva os comportamentos e respostas competitivas dos atletas

Ref: Este artigo foi construindo com blocos de texto de:  “DETERMINAÇÃO DO PERFIL PSICOLÓGICO DE PRESTAÇÃO DO JOGADOR DE ANDEBOL PORTUGUÊS: UM ESTUDO EM ATLETAS DA LIGA E DA DIVISÃO DE ELITE” deJoão Paulo de Oliveira Lázaro e colegas do porttal de psicologia

Conheça a Nossa Revista Desporto&Esport
A versão total são 200 páginas, 100% conteúdo e sem publicidade

ou

Acompanhe-nos nas redes sociais!

Revista D&E por apenas 1 €

Para quem ama o desporto

Revista ed11 - São 200 páginas de desporto e sem publicidade sobre todas as modalidades: futebol, Ciclismo, Futesal. andebol, corrida e fitness e muito mais...

Read more

Revista Desporto&Esport ed11

A sua revista de "Sport"

Compre a 10 edição da nossa Revista D&E: são mais de 120 páginas...

Read more

Revista D&E ed 11

São 200 páginas de desporto e sem publicidade sobre todas as modalidades: futebol, Ciclismo, Futesal. andebol, corrida e fitness e muito mais...

Read more

Revista D&E ed 10

Read more

Revista D&E ed 6

Read more