Home / Ciência Desportiva / Limiar Aeróbio, Limiar Funcional de Potência e VO2: Sabe o que é? E como influência a performance?

Limiar Aeróbio, Limiar Funcional de Potência e VO2: Sabe o que é? E como influência a performance?

O desenvolvimento corporal baseado no treino consiste em diversos estímulos ao corpo e na variação e adaptação fisiológica do corpo. Muito por isso, existem diversos termos que são necessários entender para que posteriormente se possa adquirir e aprender e melhorar com novos conhecimentos  que podem vir  através de artigos de revista ou textos científicos, ou entre conversas entre amigos ou com treinadores profissionais, Este texto indica alguns dos termos mais comuns em desportos de endurance, e que qualquer atleta amador ou profissional deve estar familiarizado.

Limiar Aeróbio (L1) –É uma zona de baixa intensidade, que compreende cerca de 70% do batimento cardíaco máximo. A partir do L1 o organismo começa a gerar lactato, resíduo químico que é associado fadiga e proveniente do metabolismo do glicogênio muscular para produção de energia durante o esforço físico. Nesse nível intensidade, no entanto, a quantidade de lactato gerada é reutilizada pelo organismo e por isso não interfere no rendimento durante o exercício. O trabalho nesta zona fisiológica é um importante alicerce do treino, normalmente executado no período de base.

Limiar Anaeróbio (L2) –Quando a intensidade do treino aumenta, o organismo passa a gerar uma quantidade de lactato maior do que ele é capaz reabsorver. O L2 é o limite do equilíbrio entre a produção e remoção deste subproduto do exercício. Acima desse limiar há um desequilíbrio e consequente acúmulo de lactato no organismo, o que contribui para a fadiga muscular. Identificando o Limiar Anaeróbio, consegue-se determinar o nível de esforço que o atleta consegue manter sem “quebrar”, parâmetro fundamental para a realização de treinos de alta intensidade, como intervalados, por exemplo.

Limiar Funcional de Potência (FTP) –Significa a potência máxima que um atleta consegue manter de forma constante por uma hora, parâmetro que pode ser aferido por ciclistas que utilizam medidores de potência e possibilita determinar as zonas de intensidade para um correto direcionamento dos treinos, além de avaliar a evolução do atleta. Para descobrir este limiar, a sugestão é fazer um contrarrelógio de 20 minutos em intensidade máxima e constante e subtrair 5% da potência média obtida. O resultado será o seu FTP.

VO2 Max (Capacidade aeróbica ou L3) –O VO2max é a quantidade máxima de oxigênio que o organismo consegue absorver durante um exercício aeróbico. Atletas com elevada capacidade aeróbica conseguem desempenhar atividades de maior intensidade por mais tempo. Para aumentar o VO2 máximo, normalmente são prescritos treinos com tiros de alta intensidade, que varia de 105% a 120% do FTP. O L3 é normalmente aferido por meio do teste ergoespirométrico, que avalia o comportamento dos sistemas pulmonar e cardiovascular do atleta frente ao esforço máximo, permitindo também determinar com maior precisão as zonas de treinamento do L1 e L2.

Ref: Gustavo Figueiredo “Entenda as variáveis fisiológicas do treinamento”, ativo 2016

 

Conheça a Nossa Revista Desporto&Esport
A versão total são 200 páginas, 100% conteúdo e sem publicidade

ou

x

Check Also

Um SUPER TRUQUE para COMER MENOS mesmo quando o CORPO PEDE ENERGIA

Facebook Twitter LinkedIn Reddit WhatsAppQuando a ansiedade nos assalta, o cérebro costuma ...

ESTAMOS NO FACEBOOK E NO TWITTER
Não perca nenhuma das nossas matérias
Tenha as nossas Revistas em pdf e conteúdo exclusivo