Home / Modalidades / Futebol / Futebol: Factor casa Liga dos Campeões & Taça Libertadores

Futebol: Factor casa Liga dos Campeões & Taça Libertadores

Existe de facto uma vantagem em jogar em casa na maior competição futebolista do Mundo – LC? Ou é apenas um mito? O que nos dizem os números!

No futebol sempre se associou o fator casa como determinante para a vitória final no desafio. Para a grande maioria dos adeptos é senso comum. Uma verdade sem discussão. E a realidade vai largamente de encontro a este pensamento. Sem que com isto sejam necessários definir alguns condicionantes. Desde logo, olhando unicamente para os campeonatos nacionais, e para as suas principais equipas, aquelas que por norma dizemos “candidatas ao título”. Em campeonatos desequilibrados, como são a maioria das competições nacionais Europeias, os clubes ditos grandes têm de facto um registo esmagador em casa, onde muito raramente perdem pontos, e quando o fazem, fazem-no contra os seus rivais – também eles com pretensões ao título.

Olhando de uma forma genérica e transversal – para todos os clubes, também se encontram percentagens de vitórias interessantes e significativas na maioria dos campeonatos europeus. Na Inglaterra, por exemplo, naquele é tido como o campeonato mais competitivo do Mundo, encontram-se valores de vitória em casa que variam entre os 60-65%, com diferenças não significativas entre a primeira e segunda divisão. A grande maioria dos campeonatos europeus apresenta números semelhantes, assim como o brasileirão, onde a percentagem sobe apenas um curto acréscimo e fixa-se nos 65%.

Mas, estes valores são os mesmos para a melhor e maior competição futebolística do Mundo – a Liga dos campeões? Aproveitando o trabalho desenvolvido Lucas Rios e colegas no artigo “ A vantagem em casa no futebol: comparação entre Copa Libertadores da América e UEFA Champions League”, tentamos responder a esta pergunta.
Analisados todos os números na Liga dos Campeões de 2004/2005 à 2011/2012, temos como resultado final um efeito positivo de jogar em casa, com valores de vitória nos UCL 60,5 ± 5%.

Analisando os clubes com quatro ou mais participações no espaço temporal indicado, pela ordem decrescente, são: Arsenal/ING, Chelsea/ING, Real Madrid/ESP, Barcelona/ESP, Juventus/ITA, Bayern München/ALE, Manchester United/ING, Milan/ITA, Valencia/ESP, Porto/POR, Werder Bremen/ALE, PSV/HOL, Benfica/POR, Roma/ITA, Zenit/RUS, Fenerbahçe/TUR e Shakhtar Donetsk/UCR.

“Os estádios do Man. United, Barcelona e Bayer de Munich, nas fotos por esta ordem na pag. ao lado, são 3 dos estádios com maiores percentagens de vitória para a equipa da casa. Em baixo, temos o estadio com melhor percentagem de vitórias na Liga dos Campeões – Emirates Stadium – do clube Arsenal, Inglaterra.”

E na Taça dos Libertadores

O fator casa na taça libertadores é ainda mais preponderante que na Liga dos campeões. São vários os argumentos que levam a essa realidade. Incialmente, é necessario considerar as maiores distancias geográfica e a maior diferenciação destas no continente americano em relação a Europa. Por exemplo, principalmente na região andina, há dificuldades dos visitantes por enfrentamentos degrandes altitudes, podendo interferir com o rendimento desportivo. Para além, do maior número de horas de viagem. O América do México, é outro exelente exemplo, com 100% de aproveitamento em casa possuidois tipos de vantagem a seu favor, pois além da longa distância ainda joga na altitude.

O seu estádio “Estádio Azteca” fica a 2.240 metros de altitude.

Nos estádios sul-americanos é a densidade, o fanatismo, barulho e hostilidade, inclusive contra árbitros e assistentes, criando deste modo, um ambiente mais propicio ao erro e ao beneficio da equipa da casa.

Alguns dados estatisticos apontam para ado o aumento do número de faltas e pênaltis marcados a favor da equipe da casa, e um maior número de cartões amarelos aplicados aos jogadores das equipasvisitantes. Outro fator fundamental para explicar a maior fator casa na america do sulpode ser a familiaridade com o campo de jogo, dado que é notório que há diferenças nas dimensões daárea do campo de jogo e nas condições do relvado superiores às encontradas na grande maioria dos estadio Europeus e na Liga dos Campeões.

Conheça a Nossa Revista Desporto&Esport
A versão total são 200 páginas, 100% conteúdo e sem publicidade

ou

x

Check Also

A ciência da dieta de Jamie Vardy: Red Bull, Café, vinho do Porto e Nicotina

Facebook Twitter LinkedIn Reddit WhatsAppMuitos de nós, levantamo-nos e tomamos logo uma ...