Home / Ciência Desportiva / Como as bebidas energéticas e os géis afetam seus dentes? É verdade que os destrói?

Como as bebidas energéticas e os géis afetam seus dentes? É verdade que os destrói?

Os atletas de longas distâncias como os ciclistas, corredores, triatletas, etc, costumam frequentemente usar bebidas açucaradas (energéticas),  géis, barras e outras guloseimas em sua boca, especialmente durante os treinos e provas. Por isso a preocupação com o estado dos dentes está muitas vezes na mente destes desportistas. Mas é de facto verdade que uma nutrição que recorre muito a este tipo de produtos tem altas provavilidade de ter problemas com os dentes? Devem  preocupar-se com a erosão dentária e a sua decadência?

Antes de irmos para as conclusões dos estudos e da ciência vamos entender é para este texto a erosão e decadência dos dentes:

Erosão dentária: os nossos dentes possuem uma camada externa de esmalte, que pode ser corroída por ácido. O ácido pode provir de alimentos ácidos e bebidas que entram em contato com os dentes. Uma medida comum de acidez é PH, onde quanto menor o pH, mais ácido é. O esmalte dos dentes geralmente é considerado ter um risco de erosão quando o pH do alimento ou bebida é inferior a 5,5. Quanto menor o pH, maior o risco de erosão.

Decadência dentária:as Bactérias na sua boca ficam presas aos dentes, formando placa. Esta bactéria festeja com os açúcares que ficam presos nos dentes dos alimentos que você come, independentemente do pH dos alimentos. Essas bactérias produzem ácido quando consomem os açúcares, e porque o alimento e as bactérias estão em contato com seus dentes, esse ácido provoca erosão no esmalte dos dentes.

Qual é a origem do problema da questão?

A resposta pode resumir-se em dois pontos:

1. Os produtos de nutrição desportiva, como bebidas energéticas e géis, geralmente são bastante ácidas, e extremamente açucaradas. E para agravar, normalmente estes produtos são consumidos durante o exercicios ou provas, ou seja, sem mais nenhum alimento que possa equilibrar a acidez na boca.

2. A ação da saliva para neutralizar o ácido na sua boca pode ser comprometida durante o exercício porque a respiração pesada tende a secar a boca, reduzindo a quantidade de saliva capaz de proteger os dentes. Além disso, a desidratação pode reduzir a quantidade de saliva produzida durante e após o exercício.

Vamos então aos dados e às conclusões!

Allan McCurbin (referencia no final do texto) testou 12 bebidas de energéticas que podem em qualquer supermercado. Ele também testou oito géis de energia ou de mastigações e ainda alguns alimentos sólidos energéticos. Ele usou a coca-cola como referencia. Pode ver os resultados no gráfico abaixo (pedimos desculpas por o gráfico estar na língua inglesa):

Antes de analisar o gráfico retenha esta  curta explicação: um pH de 3 é 10 vezes mais ácido do que um pH de 4 e um pH de 2 é 100 vezes mais ácido do que um pH de 4.

De um modo geral, a maioria das bebidas desportivas fixa-se num pH de 2,9 a 3,5, o que está de acordo com as pesquisas. Os géis foram ligeiramente menos ácidos, principalmente caindo em uma faixa de 3,5 a 4,1. Mas houve algumas exceções para o bem e para o mal:

– As bebidas  mais “naturais” e feitas de frutas desidratadas em vez de aditivos “saborosos”, apresentaram um pH maior. O Skratch Labs Orange teve um pH de 4.62 e a Pure Fruit Nutrition Superfruits ficou com 4.59.

– As bebidas isotônicas Etixx apresentaram um pH muito maior do que todas as outras marcas (5.04 para Watermelon, 5.78 para Orange).

– Os géis da marca Torq (dois sabores diferentes testados) tiveram um pH muito menor (2,5-2,8).

– A bebida e o gel DIY sports com suco de limão foram as mais ácidas (pH de 2,77 para a bebida e 2,32 para o gel).

Com estes dados podemos afirmar que sim, as bebidas energéticas tem um enorme potencial de afetar os seus dentes.

E ainda, esqueças estes mitos:

  1.  acompanhar uma bebida desportiva ou gel com um bocejo de água tem um impacto mínimo. No momento em que você enxaguou, o ácido do produto já fez efeito.
  2.  escovar os dentes imediatamente após o exercício também não é recomendado. Segundo o Sports Dietitians Australia e da Australian Dental Association, aponta que se dá o amaciamento do esmalte dental de alimentos ácidos e bebidas durante cerca de 60 minutos após o contato. A escovação durante este período aumentará a erosão do esmalte, por isso é melhor esperar pelo menos uma hora após o contato com alimentos ácidos antes da escovação.

Por fim, bebidas energéticas e géis são mesmo necessários? Na maioria dos casos não! E pode inclusive prejudicar o seu treino. Saiba mais do tema ao carregar aqui – e aprenda a fazer a sua bebida energetica saúdavel e totalmente caseira

Ref: Alan McCubbin, 2017, “How do sports drinks and gels affect dental and health?”, The beuty cycling, cycling tips

Conheça a Nossa Revista Desporto&Esport
A versão total são 200 páginas, 100% conteúdo e sem publicidade

ou

x

Check Also

Sente fome frequentemente? Não consegue parar de pensar na próxima refeição? A culpa é deste alimento…

Facebook Twitter LinkedIn Reddit WhatsAppO sódio, elemento químico de origem mineral que ...